segunda-feira, 16 de julho de 2018

O peso absoluto não importa..... conta mais o tempo que se aguenta esse peso.....

Dá que pensar....

O peso absoluto não importa..... conta mais o tempo que se aguenta esse peso.....

Uma psicóloga falando sobre gerir o stress em uma palestra levantou um copo de água. Todos pensaram que ela perguntaria "Meio cheio ou meio vazio?". Mas com um sorriso no rosto ela perguntou "Quanto pesa este copo de água?"

As respostas variaram entre 100 e 350g.

Ela respondeu:
"O peso absoluto não importa. Depende de quanto tempo você o segura. Se eu segurar por um minuto, não tem problema.
Se eu o segurar durante uma hora, ficarei com dor no braço. Se eu segurar por um dia meu braço ficará amortecido e paralisado. Em todos os casos o peso do copo não mudou, mas quanto mais tempo eu o segurava, mais pesado ele ficava".

Ela continuou:
"O stress e as preocupações da vida são como aquele copo d'água. Eu penso sobre eles por um tempo e nada acontece. Eu penso sobre eles um pouco mais de tempo e eles começam a machucar. E se eu penso sobre eles durante o dia todo me sinto paralisada, incapaz de fazer qualquer coisa".

Então lembre-se de "largar o copo"..



quarta-feira, 11 de julho de 2018

11 de Julho - Um mês de Avó


11.Julho
1 mês de AVÓ

Avó como o nome indica, é Amor, Vida e Orgulho

É um amor docinho, uma vida renascida e um orgulho contido.... tudo isto misturado é uma felicidade a transbordar


domingo, 1 de julho de 2018




Entardeceste no meu olhar
E amanheceste no meu sorriso
Um gesto e um beijo sem tardar
Mesmo no momento preciso

Anoiteceste nos meus braços
Percorrendo a estrada das horas 
Decorámos os nossos traços
Sem pressas e sem demoras

Até comigo madrugastes
Entre palavras e humor
Adormecestes e acordastes
Entre sonhos e amor



Junho 2017



quinta-feira, 28 de junho de 2018

A tua chegada


estive grávida de esperança
vestida do sonho de ser avó
 ver a minha filha com uma criança
de sentir esse amor  e não só

nasceste e foi uma felicidade
ter-te nos meus braços
amor vivido com intensidade
mimos doces entre regaços

é o milagre da vida e do amor
é um doce e único momento
poder partilhar  alegria e a dor
perpetuar tão feliz acontecimento


11. Junho 2018





quarta-feira, 27 de junho de 2018

A Janela do Hospital


Num quarto de hospital estavam dois homens muito doentes. Um deles ficava próximo da janela,  o outro ficava mais isolado, no canto do quarto.
O paciente isolado só podia ficar de bruços, porque precisava, de tempos em tempos, retirar líquido dos seus pulmões.
Com o passar do tempo os dois pacientes tornaram-se conhecidos e conversavam sobre diversos assuntos, entre os quais suas  experiências de vida.
Certo dia o paciente perto da janela resolveu começar a narrar todas as coisas que ele podia ver da sua janela para o seu colega de quarto.
Descrevia as árvores, as flores, os pássaros que voavam pelos céus e no horizonte até era possível avistar os arranhas céus da cidade. Dizia que havia crianças a brincar no parque, casais de namorados a passear... e num outro dia até um desfile no parque, não dava para escutar a músicas, mas era como um festival de cores.
O homem perto da janela descrevia tudo que via de forma tão esplêndida, sem poupar os detalhes, que fazia o paciente isolado fechar os olhos e imaginar tudo que seu colega de quarto narrava.
As semanas foram-se passando, e aquele homem mais isolado vivia daquelas descrições que o levavam a imaginar tanta coisa que lhe estava vedada observar. Todos os dias ansiava por aqueles momentos.
Certo dia a enfermeira veio para cuidar dos pacientes e logo percebeu que o paciente perto da janela tinha morrido enquanto dormia, todavia seu semblante era de paz e tranquilidade. Ela muito triste, pediu ajuda para realizar a remoção do corpo.
O seu companheiro de quarto ficou desolado pela perda do amigo.... mas entretanto pensou que tinha ver com os seus próprios olhos a paisagem através daquela janela.
Quando julgou adequado, pediu à enfermeira que o colocasse perto da janela onde seu colega de quarto ficava e a mesma prontamente realizou o seu pedido.
Quando não havia ninguém no quarto o paciente, agora perto da janela, fez um grande esforço  para se levantar e observar a paisagem para saber se era exatamente como ele imaginava. Quando alcançou seu objetivo ficou surpreso ao ver que a aquela janela dava simplesmente para um muro pintado de branco. 
Ele ficou muito surpreendido e confuso, não entendia o que isso significava e quando a enfermeira retornou ao quarto, ele contou-lhe todas as descrições que seu antigo colega de quarto fazia e das coisas que ele dizia  ver através da janela. A enfermeira disse que o seu companheiro de quarto não tinha como ver nada,  porque ele era cego.
Sem entender, o paciente questionou-se e comentou com a enfermeira o motivo do outro paciente fazer aquelas descrições com tanta veracidade e entusiasmo... A enfermeira disse que talvez ele só quisesse passar-lhe alguma coragem, pois ele, ali isolado, não se podia  mover.



A felicidade pode existir em fazer os outros felizes, apesar dos nossos próprios problemas. A dor, sendo partilhada, é metade da tristeza e a felicidade quando partilhada é a dobrar.


Aproveito para destacar uma frase de Edgar Allan Poe
“Os olhos são as janelas da alma”






terça-feira, 26 de junho de 2018

Fábula "Os Ratos reuniram em conselho"

Há muito tempo... os ratos  reuniram para decidir como se verem livres do gato que andava permanentemente à caça deles. O gato era muito esperto, deslocava-se furtivamente, sem fazer barulho, e quando atacava era mais rápido e mortífero do que um relâmpago.

Vários ratos expuseram as suas ideias e a reunião prolongou-se pela noite fora. Nenhum dos planos parecia resultar, até que um rato novo pediu a palavra.

Proponho - disse ele - que se pendure um guizo ao pescoço do gato. E assim, cada vez que ele se mexer, o guizo tocam e avisa-nos do perigo. Ouvimos o som e temos tempo de fugir.

Os outros ratos acharam uma óptima ideia e foi uma chiadeira de entusiasmo e aplausos. 

Então, um velho rato, que tinha ficado calado todo o tempo, levantou-se e disse com gravidade:

- É uma excelente proposta e tenho a certeza que vai dar resultado. Mas faço uma pergunta...calou-se

O que é? Faça a pergunta - chiaram os outros ratos

Quem - disse o velho rato - vai pendurar o guizo ao pescoço do gato?

Desta vez, nenhum dos ratos teve mais nada a dizer


Moral da história:

É mais fácil ter ideias do que realizá-las!







quinta-feira, 21 de junho de 2018

Verão


Como eu gosto do Verão
com dias de Sol intenso
tão longos até mais não...
dias de férias que nem penso
no que tenho a fazer
é preguiçar e até sonhar
observar o entardecer
ver o pôr do Sol
e tudo o mais esquecer




M D
Junho 2012