quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Deixa-me ser outra vez criança



Deixa-me ser outra vez criança
Dá-me  a inocência de volta
Entrega-me de novo a esperança
Deixa a minha alma à solta

Porque quero voar nas asas da imaginação
Dá-me a vida, dá-me o mundo
Enche-me de amor  o meu coração
Para sentir o que há de mais profundo

Dá-me um futuro novo, um futuro de paz
Deixa-me continuar a correr, a brincar
E de sonhos me quero vestir, a cor tanto faz
Apenas quero ser feliz, deixa-me  sonhar!


In Abraço-te



sexta-feira, 6 de outubro de 2017


O que me faz sorrir?

um simples sorriso no ar
um olhar meigo a me olhar
uma flor a desabrochar
as ondas do mar
o Sol a nascer
o Sol a se esconder
a Lua a aparecer
uma noite de luar
o amor quando paira no ar
o que me faz sorrir?
o que me faz sorrir
é poder sentir
a vida a acontecer!


sábado, 30 de setembro de 2017

A árvore

Silêncio…consegues ouvi-lo? As árvores conseguem. São as primeiras a saber que está a chegar. Escuta! As árvores do bosque profundo e escuro, estremecendo e agitando as folhas como invólucros finos de prata velha, o vento dissimulado, sussurrando o que não tardará a acontecer…..

E a árvore sussurra-nos:



Passas por mim indiferente
mas gosto de te ver passar
deixas-me feliz e contente
lembra-te que sou tua amiga
e que gosto de te confortar

no calor dou-te a sombra
e comigo podes descansar,
as minhas folhas são o desejo,
as minhas flores são a esperança,
os meus frutos são um prazer
e neste meu humilde lugarejo
represento a Perseverança
porque estou sempre a renascer
e mesmo quando já não tenho
nem folhas, nem flores, nem frutos
ainda estou presa à terra
por isso, deixa-me viver!




quarta-feira, 27 de setembro de 2017

A inocência é uma criança
de mãos abertas para o mundo
com olhar de esperança
e com um amor profundo

É a doçura na relação humana
falar sem pensar, amar sem restrição,
fruto da inocência que dela emana,
é possuir um mundo de imaginação

Na inocência de uma criança
há tanta esperança a nascer,
tanto carinho e confiança,
vontade e razão de viver

Pleno mar de ternura
olhos cheios de candura
de uma inocência sem fim,
ah ...como sinto saudades

daquela criança em mim


In "Abraço-te"


quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Outono! Árvores despidas
lembram-nos entristecidas
uma despedida do Verão
uma saudade dessa estação

Mas ao mesmo tempo
é um deslumbramento
ver a natureza se transformar
as folhas caem e andam no ar

O Sol tem um brilho especial
e toda a beleza natural
é como um local encantado
onde tudo é mais dourado

Porém, há uma certeza
o Outono é a natureza
a mudar, a envelhecer,
mas que voltará a renascer

No homem não é assim
as estações da vida têm fim,
e mesmo sem as esquecer,

acabam, não há rejuvenescer

sábado, 16 de setembro de 2017

Fazer anos





O tempo passa sem dó nem piedade,
O espelho denuncia as marcas do tempo,
Da frescura da juventude fica a saudade,
Mas festejar a vida é um encantamento.

Na quietude que o momento consente,
Aqui estou para mais um ano desejar
Saúde, felicidade para o futuro e presente
Tchim, tchim…, à vida quero brindar!


quinta-feira, 14 de setembro de 2017